sábado, maio 29

Nostalgia




Lamechas: é como me encontro agora.
Saudades por um lado, ânsia pelo outro..

Sinto falta de falar sobre as maiores estupidezes do mundo como o numero de irmãos ou o tamanho de piscinas.
Quero voltar a falar contigo, nem que seja para me despedir durante 40 minutos.
Sinto falta das "argumentações" sobre o John Mayer.
Quero que me digas para não "argumentar" mais.
Sinto falta das tuas incessantes "desculpas".
Quero os piropos da idade da pedra que me mandas..

Será pedir muito?
É que já nem menciono o facto de te querer comigo.. Sei que é demais, por isso contento-me com as tecnologias (já agora, já te mudavas para 91), mas nem isso posso ter..


A little help here!!


*Bea 

(demasiados post num só dia.. é o que dá ficar em frente ao pc sem ter nada para fazer :x)

Vanilla Twilight

The stars lean down to kiss you,
As I lie awake I miss you,
Pour me a heavy dose of atmosphere.
Cause I'll doze off safe and soundly,
But I'll miss your arms around me
I'll send a postcard to you dear, 
Cause I wish you were here.

I watch the night turn light blue, 
But it's not the same without you, 
Because it takes two to whisper quietly, 
The silence isn't so bad, 
Till I look at my hands and feel sad, 
Cause the spaces between my fingers
Are right where yours fit perfectly.

I'll find opposing new ways, 
Though I haven't slept in two days, 
Cause cold nostalgia chills me to the bone.
But drenched in Vanilla twilight, 
I'll sit on the front porch all night, 
Waist deep in thought because when I think of you.
I don't feel so alone.
I don't feel so alone.
I don't feel so alone.

As many times as I blink I'll think of you... tonight.
I'll think of you tonight.

When violet eyes get brighter,
And heavy wings grow lighter,
I'll taste the sky and feel alive again.
And I'll forget the world that I knew,
But I swear I won't forget you,
Oh if my voice could reach back through the past, 
I'd whisper in your ear, 
Oh darling I wish you were here.

Wish You Were Here - Pink Floyd


So, so you think you can tell

Heaven from Hell,
Blue skys from pain.
Can you tell a green field
From a cold steel rail?
A smile from a veil?
Do you think you can tell?

And did they get you to trade
Your heros for ghosts?
Hot ashes for trees?
Hot air for a cool breeze?
Cold comfort for change?
And did you exchange
A walk on part in the war
For a lead role in a cage?

How I wish, how I wish you were here.
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears.
Wish you were here. 



[Why aren't you here?]
*Bea

quarta-feira, maio 26

Mosquito Deficiente!

Acabou de pousar aqui na mesa uma criatura de:

  • asas pequenas
  • patas gigantes (altas, mas mesmo muiiiiito altas)
  • cabeça minima
  • corpo riscado
  • tronco angular
  • altura baixa (no máximo dos máximos 0,5cm)
  • extensão curto (no máximo dos máximos 0,7cm)
Eeeee acabou de levantar voo...

UAU, já ganhei esta aula de Matemática :b

(escrito pelas 12:43; publicado pela hora abaixo indicada)


*Bea

terça-feira, maio 25

sexta-feira, maio 21

Pés

Adoro observar as pessoas em pé. Esquisito, não é? Também acho, mas faz parte de mim..


Hoje enquanto estava no exame do Cervantes para Español, estive a observar um dos professores que estava para lá armado em cão de guarda...
Tentava ficar quieto, sem se mexer, o mais silencioso possível... Mas algo lhe falhava.. A rebeldia dos pés. 


Há quem lhe chame "desequilíbrio", mexemos os pés de acordo com o que precisamos para nos mantermos em pé, para não cairmos, para encontrarmos o dito equilíbrio. Para mim são os pés a darem vida a algo mais. A dizerem que "Não, nós (humanos) não fomos feitos para estarmos quietos! Nascemos com um propósito! E esse propósito certamente não é o de imitar uma árvore, calada, sem vontade própria, só se mexendo quando o vento a convida a mexer-se!" 


Há quem lhe chame inquietação, mexemos os pés quando estamos inquietos, quando estamos parados e queremos sair, correr, saltar, dançar, fugir! E é a isso mesmo que os pés dão vida, ao nosso interior, ao que nos é inato, porém privado por regras de etiqueta... "Fica sentado! Quieto! Não fales! Pára! Não faças isso! É feio!"


Há quem lhe chame "ritmo", mas o ritmo nada mais é do que os pés a darem asas à criatividade aprisionada dentro do corpo. 


Os pés dão rumo a um corpo, fazem-nos seguir em frente, por mais que queiramos parar... São o nosso instinto a dar a volta à situação. Porque será que quando estamos chateados não paramos quietos? Andamos, damos voltas, para "esclarecer as ideias".


Obrigada pés :)




*Bea

terça-feira, maio 18

What's the point?

Cada vez mais pergunto-me: para quê?
Para quê tentar ser amiga de todos quando todos são egoísta e não sabem partilhar?
Para quê fingir que está tudo bem à frente deles quando eles falam nas nossas costas?
Para quê pôr um sorriso na cara se tudo o que recebo de volta é desprezo / menosprezo?
Para quê?


Adoro-vos, mas vocês fazem-me tão mal.


*Bea

Injustiça

Que mundo injusto!
Para conhecermos uns, perdemos outros.


*Bea

domingo, maio 9

Tuesday Afternoon

Melhor Banda de Sótão do MOMENTO!


A sério, tive, como tantos outros, o prazer de assistir à (constante) evolução destes meninos enquanto Banda. 
Tocam de tudo, desde Xutos a Metallica e, diga-se de passagem, tocam BEM.


Se tiverem a oportunidade, não a desperdicem! Oiçam-nos, a sério.
Podem saber mais em: http://www.facebook.com/group.php?gid=105973139447733&ref=ts
Podem ouvi-los de facto em: www.youtube.com/Flaviols335  (o dono deste canal do youtube é o baterista)






Quem são? Quando começou?


Inicialmente, a banda era conhecida por Trademark. Os seus fundadores, David Anselmo e Renato Bomfim, tinham há muito o desejo de formar uma banda. A 18 de Setembro de 2008, Trademark tornou-se oficial. Passado um mês, André Pires juntou-se a bordo nesta aventura como baixista, e por fim, como nenhuma banda fica completa sem um baterista, Flávio da Silva vaio preencher essa lacuna em Dezembro do mesmo ano.
Eles foram tocando, compondo música, criando os seus próprios originais, até que o ano lectivo de 2009/2010 se inicia. A banda sofreu um duro golpe quando se descobriu que, devido a incompatibilidade de horários para ensaios, teriam de por um fim ao sonho.
A certa altura, a Associação de Estudantes da sua escola pediu-lhes o favor de fazer um concerto. David Anselmo, Flávio da Silva e Renato Bomfim aceitaram. Porém precisavam de um baixista, e assim surgiu André Coelho, que se juntou à banda a 24 de Novembro de 2009. Nesta mesma data, houve uma reciclagem. Trademark tornou-se em Tuesday Afternoon. Todo o árduo trabalho, todas as músicas compostas foram postas de parte e dedicaram-se aos covers.
Em 4 meses ensaiaram mais de 30 músicas e actualmente o seu repertório compile 16 músicas, sendo uma delas um original.
Afirmam terem mais originais em projecto, com o objectivo de criarem um álbum.




Espero mesmo que ouçam e os apoiem :)


TUESDAY AFTERNOON
 - David Anselmo (vocal)
 - Renato Bonfim (guitarra)
 - Flávio da Silva (bateria)
 - André Coelho (baixo)






*Bea 

sexta-feira, maio 7

Já foste xb


Sou capaz de compor mais xD


Chemical Love 

From the moment that I saw you
Yeah it had to be love
Boy I can’t help but adore you, knew
you’d fit me like a glove
What a life we have in store to
spend together and stuff
You’re a beauty, what a cutie
It’s undoubtedly love
Undoubtedly love
My legs are going weak
And my heart’s beating fast
I’m knowing I should speak to him
But I’m unsure what to ask
I feel like my technique
Might not be up to the task
But he’s the love that I do seek
and hey, he’s got a nice ass
And when he looks at me I hope he’ll feel the same
Due to the hormone that’s released inside his brain
Dopamine, dopamine
It’s a catecholamine neurotransmitter
Which means it sends a message in your brain
To tell you that you think that boy you’re looking at is fitter
to make offspring with than any other gentleman
And when he looks at me, yes I can feel it beating
I can tell from the shortness of my breath
That my body has reacted to our wandering eyes meeting
And the high I’m on’s comparable to Meth
But methamphetamine’s a drug of which I’m clean
Though I can’t say the same of dopamine
Dopamine, dopamine
But dopamine’s just one half of the tale
The chemical that get’s you in the mood
There’s another guy that you’ll need to prevail
If you want to see a partner in the nude
Dopamine is useless without norepinephrine
Focusing your efforts on one boy
Telling you that he’s the one who’s making your head spin
If this were an oyster then he’d be the pearl
And so I lock eyes with this boy
Ready for our love to unfurl
I just want to curl up to him
But he’s looking at me like he’s ready to hurl
I guess this boy doesn’t feel the same
I thought there was a spark, but it didn’t light the flame
But I still have the urge to ask his name
But that’s not me, that’s the hormone in my brain
Dopamine, dopamine, dopamine, dopamine
And don’t forget, norepinephrine, norepinephrine
Dopamine’s best friend, norepinephrine, norepinephrine norepinephrine!
From the moment that I saw him
Yeah I knew it was love
Couldn’t help but adore him, thought
You’d fit me like a glove
But it turned out that my thoughts were
Just impulses, not enough
To get this beauty’s pretty booty
It’s just chemical love
It’s just chemical love
No, he wasn't the one... He was just another one :'(
*Bea

terça-feira, maio 4

Aventura O.o

Nem faz 10 minutos que a segunda aventura de hoje ocorreu.


Estava ao telefone com o twin e eis que me dá na gana de me armar em Tarzan(a)... 
De que me lembrei? De subir pela janela acima e andar pelo telhado!
Com que propósito? Ir dizer olá ao vizinho xb


Para quem tem o quarto no sótão, sair dele e ir para fora não constituiu grande problema.. E andar lá por cima também não foi nada do outro mundo, salvo pequenas excepções de grande susto em que pensava que ia cair :O Mas não caí!!
A questão residia como voltar para dentro.. Ora, não é que a ginasta que está dentro de mim resolve acordar e me dar uma mãozinha?!? Mandei o telemóvel para dentro, aterrou na cama. Esgueirei-me para cima... Pus uma perna para dentro... Pus a outra a jeito... E agora? "Ai Deus, ajuda-me!" e nisto faço força com os braços, rodo a cintura, ponho um pé na parte alta da cama e estou LIVREE (aliás, presa...)


MAS CONSEGUI! SOBREVIVI A UMA IDA AO TELHADO!


Mas que Orgulho n_n


*Bea

segunda-feira, maio 3

Inutilidade



Muito tem acontecido e pouco tenho feito. Não por falta de atenção nem por ser difícil. É difícil, mas eu não desisto. Não tenho feito muito porque simplesmente não consigo. São coisas que ocorrem fora da minha esfera. Eu bem tento ajudar, eu bem tento dar uma mão, eu bem tento aconselhar e ouvir e estar lá pelas pessoas em causa, mas pelo telefone é difícil dar um abraço e o nosso ombro amigo. Apenas conseguimos ouvir e dizer umas palavrinhas de apoio. Nada mais.


É este o sentimento que me consome: saber o que se passa e não poder fazer nada. A minha melhor amiga está em sofrimento, e não é daquelas coisas "dramáticas" e "escandalosas" crises da adolescência. São mesmo problemas. E eu sei que eu não resolveria os problemas por ela, mas ter-me a mim ao lado facilitaria  em muito a vida dela, só por ter ao lado alguém que acredita nela e que a apoia no matter what.


Espero que tudo se resolva o mais depressa possível, senão eu própria vou a Cascais e trago-a para aqui, para ao pé de mim.


Adoro-te e tu sabes  e eu sei que não chega.


*Bea

domingo, maio 2

Mãe

Obrigada Mãe, por tudo...


Obrigada:
Por ralhares
Por mimares
Por chateares
Por gozares
Por brincares
Por me aturares
Por me educares
Por me amares





Tem um excelente Dia da Mãe, e desculpa-me por tudo o que já fiz, ou ainda vou fazer. 
Eu amo-te.

*Bea








PS.: