sábado, novembro 19

Quero dormir



Estas últimas semanas têm passado e eu sem dar por elas. Levanto cedo, deito tarde, e o resto do dia é história.
Mal chego a casa no fim de segunda-feira e quando dou por mim já é domingo outra vez.
Com uma média de 3h30 de sono por noite, fico abismada com a destreza inerente à minha capacidade motora (isto como quem diz: "como é que não ando aos tropeções a tudo o que se mete à minha frente?").
Tem sido um teste continuo à minha determinação e resistência, à minha força de vontade, e acima de tudo, à minha atitude. Espero estar à altura das minhas próprias expectativas. Não me ia dar bem com mais outra desilusão.

Bom isto tudo para dizer que tenho sono, nada do que estudo fica na cabeça e vou ter a minha primeira maior negativa de todo o sempre (simplesmente à disciplina com mais créditos). Coisa bonita.

Pausa terminada, vou voltar a enterrar a minha cabeça em pOH e Estruturas de Ressonância.

(notem que não sou eu a provocar a minha ausência, culpem antes a dedicação inerente à  necessidade de possuir mais e mais conhecimento)