quinta-feira, dezembro 16

A Espera

Espero-te até o momento em que oiças as minhas palavras.
Espero-te até ao momento em que estas saltem do monitor e te encham a cabeça com sons e ecos a reproduzi-las. Até ao momento em que cada texto te sugira uma reflexão e interiorização. Até ao momento em que a complexa simplicidade das coisas deixe de existir e seja substituída pela sua simples complexidade. Até ao momento em que o teu mundo se expanda. Até ao momento em que deixes de saber e passes a compreender.

Espero por vós até que chegue a vossa altura de esperar por alguém e me possam fazer companhia.

Ansiosamente,
*Bea

Sem comentários:

Enviar um comentário