domingo, maio 1

Os títulos são sempre os mais difíceis de se arranjar


Atravesso um rio e sete colinas
Na esperança de vos ter,
Mesmo que apenas alguns dias,
Só para enganar o meu ser.

Atravessados tantos campos descobertos,
Com um sorriso e braços abertos,
Arregalo os olhos com uma felicidade que extravasa,
Enfim estou em casa!

Inspiro o sol, a praia e o calor,
Esta sensação apaga tudo o resto,
Tal e qual um filme antigo,
O retorno a casa, cheio de nostalgia e cor.


Tudo parece o mesmo,
A mesma sensação de família de sempre.
Nunca deixou de existir  o porto de abrigo e o sossego,
A sensação de protecção aqui presente.

Sete colinas e um rio
O caminho para “casa”.
Mas é de casa que parto,
É de casa que parto para as férias do costume.

Vou voltar,
Hei-de voltar para casa.

*Bea

Sem comentários:

Enviar um comentário