domingo, julho 24

Das palavras e dos que ficam para trás

Nós temos um poder. O poder da comunicação, da linguagem, do uso adequado de conceitos.
Mas, como em tudo, o que é exagerado é, enfim, demais.
Quando se utilizam palavras over and over again, elas acabam por perder a sua preciosidade, aquilo que as tornava especiais.
Actualmente vemos a palavra "amor" e o verbo "amar" nas conversações como vemos papéis amachucados no lixo. Outrora estas eram palavras que só se diziam a uma e uma única pessoa. Hoje em dia até o gato leva um "amo-te" quando mija no tapete!
Ainda a título de exemplo temos os termos: orgulho, cumplicidade, saudade, ódio, humildade. São palavras usadas com uma frequência estonteante em ocasiões impróprias.
Será então também complicado acreditar em alguém que diga "eu esforcei-me ao máximo, dei o meu melhor, não havia mais nada a fazer" pois cada vez mais estas palavras são o bote escapatório para quem devia ter dado o tudo por tudo mas que resolveu procrastinar. Dizem-nas para que os outros acreditem em si, mas, talvez, para tentarem também convencerem-se a eles próprios. Porém, ao fazê-lo, removem toda a credibilidade a quem o diz de verdade.

Tudo isto para dizer: acreditem quando o digo, estou a esforçar-me mesmo muito. Há pessoas à minha volta que, graças a este nervoso todo, estão a sair terrivelmente magoadas. O meu humor não é o melhor, sinto constantemente que estou à beira do abismo, e a minha paciência para tudo o que não sejam livros é reduzida. Quem menos merece está a sofrer mais. Alguns devem ter ouvido tanto que desistiram,e agora chagámos a um ponto em que nada é remediável.
Ainda assim, e talvez é o que me está a causar tanto disturbio por dentro, parece-me que tudo está a ser em vão. Estou a estudar como nunca antes, estou concentrada e tenho a ambição dentro de mim, mas parece-me vago, pouco. E acho que não vai acabar como para o que eu estou a lutar.


*Bea

(ROUBAR É FEIO. NÃO ROUBEM O QUE É MEU POR FAVOR)

4 comentários:

  1. Pa ti, a minha opinião conta Zero mas eu acho que nem tudo é bem assim.. Há coisas e palavras que por serem repetidas é porque significam bastante que merecem ser assim.
    Como diz o provérbio: "O que é demais, enjoa" mas há certas coisas que nunca se conseguem deixar de dizer ou fazer porque significam mesmo bastante ;)

    Think Bout It ;)

    ResponderEliminar
  2. se lesses como deve ser, tinhas percebido que o que eu digo é que há palavras que ficam gastas com demasiada utilização injustificada. quando são sentidas, as palavras são as armas mais poderosas que dispomos no nosso arsenal.

    ResponderEliminar
  3. Se leres bem o meu, diz que "Há palavras que por serem repetidas é porque significam bastante", ou seja, "quando são sentidas, (podem ser repetidas inumeras vezes) as palavras são as armas mais poderosas que dispomos no nosso arsenal".

    ResponderEliminar
  4. eu nem sei se vale a pena explicar, mas eu vou tentar. eu concordo com o facto de se dizer as coisas quando se sente. sou contra essas mesmas palavras serem usadas para tudo e para nada. estamos a dizer a mesma coisa, só que há aqui um pequeno problema. tu deves ter lido só até ao segundo ou terceiro parágrafo porque depois eu explico exactamente o que aqui escrevi. quando são utilizadas desnecessariamente perdem toda a credibilidade

    ResponderEliminar